www.sebraeap.blogspot.com.br - Divulgação das ações do Sebrae Amapá e seus parceiros.

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Consumidor negocia dívidas na ação Sábado é Dia de Negociar







A parceria entre Sebrae e Tjap possibilita aos empresários e consumidores solução para pendências judiciais de baixa complexidade e facilita o resgate de fidelidade com o cliente, retirada do nome do SPC, Serasa e de Cartórios de Protestos

Denyse Quintas

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) e o Tribunal de Justiça do Estado do Amapá (Tjap), realizam a 39ª edição da Ação Sábado é Dia de Negociar, com 65 audiências agendadas. As negociações são mediadas pelo Juizado Especial da Micro e Pequena Empresa, na sede do Sebrae em Macapá, no próximo sábado (29), das 8h às 13h.

Sebrae

Segundo a analista da Unidade de Políticas Públicas do Sebrae (UPP), Araúna Almeida, o atendimento oferecido nas ações do Sábado é Dia de Negociar, proporciona ao consumidor subsídios para renegociar suas dívidas, mediando acordos com os credores, e, prestando assessoria jurídica aos consumidores. Assim, os consumidores voltam a ter uma vida financeira organizada e permitindo fazer planos para o futuro.

Tjap

De acordo com a juíza titular do Juizado Especial da Micro e Pequena Empresa (MPE), Dra. Eleusa da Silva Muniz, a ação Sábado é Dia de Negociar, desenvolvida em parceria com o Sebrae, facilita e reduz no número de processos e de audiências, no 4° Juizado Especial Central – Microempresa e Empresa de Pequeno Porte.

“A ação oportuniza que os empresários resgatem os créditos e que os clientes devedores possam negociar suas dívidas, retirar o nome do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC/SERASA) e voltar a ter poder de compra”.

Ação

A Ação Sábado é Dia de Negociar oferece condições para a resolução de ações na justiça de baixa complexidade, dando oportunidade ao consumidor a facilidade de renegociação de suas dívidas e a execução do nome do cadastro de devedores que compromete o crédito junto ao comércio. 

A coordenação da Ação Sábado é Dia de Negociar no Sebrae é da gerente da Unidade de Políticas Públicas, Célia Almeida e da analista de projetos do Sebrae, Araúna Almeida e no Tjap, pela juíza titular do Juizado Especial da Micro e Pequena Empresa, Eleusa da Silva Muniz.


Serviço:
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800
Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br
Twitter: @sebraeap
Facebook: /sebraeap

Share:

terça-feira, 25 de junho de 2019

Feira de Produtos do Campo incentiva oportunidades de negócios na agricultura familiar


















A feira promovida pelo Sebrae apresenta 20 expositores com produtos rurais e fatura aproximadamente R$ 22 mil reais nos segmentos de fruticultura, horticultura e mandiocultura

Isabel Ubaiara

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae), em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Amapá (Abrasel) e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), realizam a 5ª edição da Feira de Produtos do Campo. O objetivo é viabilizar o contato com o mercado local, para comercialização de produtos da agricultura familiar de comunidades amapaenses.

De acordo a com a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo, é possível observar a evolução no profissionalismo nos produtores rurais atendidos pelo Sebrae, tanto na apresentação dos produtos, quanto no cuidado com a qualidade e na responsabilidade com o evento. 

“Quem participa das nossas feiras, são clientes atendidos nos projetos específicos do Sebrae, tanto que um dos critérios para participação é a assiduidade nas capacitações de gestão e tecnologias. Já é um entendimento entre os participantes, que o evento tem um diferencial, e isso é o que a torna um sucesso de público, pois quem visita a feira sabe que vai encontrar um ambiente limpo e seguro”, disse a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo.

Produtos

A 5ª edição da Feira de Produtos do Campo, apresenta 20 expositores produtores rurais, oriundos das comunidades amapaenses Km 9, Vila do Coração, Porto Grande (Colônia Agrícola do Matapi) e Itaubal (Tracajatuba 2), nos segmentos fruticultura, horticultura e mandiocultura; foram comercializados alimentos como abacaxi, cupuaçu, banana, pitaia, laranja, tangerina, coco, verduras, legumes, queijo, leite, iogurte da região, mel, farinha de mandioca, tapioca e goma.

Participam da feira a Microempresa (ME), Shekinah Refeições Coletivas, com degustação de geleias e compotas, Empresa de Pequeno Porte (EPP), Tratormaq que expõe maquinários com foco na agricultura e um estande da Conab, que apresenta o trabalho desenvolvido especialmente nesse segmento. 

Resultados 

Segundo a gerente da Unidade de Atendimento Coletivo – Agronegócio e Indústria do Sebrae (UAC-Agrin), Larissa Queiroz, a feira reúne cerca de 14 mil pessoas e aponta um faturamento de aproximadamente R$ 22 mil reais na comercialização de produtos do campo.

Presenças

O evento ocorreu dentro da 14ª edição do Festival Brasil Sabor, na sede do Sebrae em Macapá, no período de 31 de maio a 2 de junho, das 18h às 23h. A feira contou com as presenças do presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Amapá (CDE) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá (Faeap), Iraçu Colares; vice-governador do Estado do Amapá, Jaime Nunes; diretor superintendente do Sebrae no Amapá, Waldeir Ribeiro; diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo; diretor de administração e finanças do Sebrae no Amapá, Marcell Harb; presidente da Abrasel, Yukio Nagano; conselheiro titular do CDE/Sebrae/AP e presidente da Federação das Entidades de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Amapá (Femicro), Raimundo Simão Batista; gerente da UAC-Agrin, Larissa Queiroz e técnicos da UAC-Agrin/Sebrae/AP, que desenvolvem os projetos com foco na agricultura familiar.



Serviço:
Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800
Twitter: @sebraeap
Facebook: /sebraeap
Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br

Share:

Cake designers buscam no Sebrae canal de comercialização






Cakes designers buscam no Sebrae capacitação para comercialização em canais atuais e digitais, e para que seja possível, se identifica um conjunto de indicadores, atividades e esforços de cada empresa

Jamille Rosa
Denyse Quintas

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae), apresenta resultados da ação Comércio Brasil. A ação identifica oportunidades de mercado e disponibiliza mecanismos de expansão comercial, diante do novo cenário econômico amapaense, para as micro e pequenas empresas.

Segundo a analista da Unidade de Atendimento Coletivo – Agronegócio e Indústria do Sebrae (UAC/Agrin), Renê Barbosa, a Rede Nacional Comércio Brasil abre um canal de comercialização das empresas. “Os empresários inseridos neste processo, estão em busca de novos clientes, novos mercados e faturamento, por isso, o Comércio Brasil estende o relacionamento do empresário, com outras organizações, e promove a venda de produtos”, disse a analista da UAC/Agrin, Renê Barbosa.

Empresária 

De acordo com a empresária do segmento de Cake Design, Anne Mota, em 2018, informa que procurou o Sebrae para formalizar o negócio, conhecer direitos, participar das capacitações e oficinas que a instituição oferece, e que essa aproximação foi fundamental para o crescimento da empresa. “Atuo nesse mercado de bolos e doces decorados, e em 2018, houve um crescimento bom nessa área, fomentando a economia, por isso é importante valorizar nossos produtos, o artesanato e a comida regional no estado”, conta a empreendedora, Anne Mota.

Resultados

O Projeto do Sebrae – Cadeia do Trigo Panificação e Confeitaria aponta que em 2018, por meio da Rede Nacional Comércio Brasil, atendeu 16 empresas, nos segmentos de panificação e confeitaria. Dos fornecedores atendidos, 77% realizaram aumento de faturamento; 87% foi o crescimento médio dos fornecedores do projeto; e todos os fornecedores aumentaram sua aproximação com novas redes de contatos; na média, todos realizaram aumento de 400%.

Consultoria

O Sebrae, por meio de consultoria do Projeto Cadeia do Trigo, contempla algumas fases, de apoio, começam basicamente com um grande diagnóstico, que é um diagnóstico de maturidade de gestão comercial, e a partir desse diagnóstico, se verifica as potencialidades da empresa, os pontos fortes e os pontos a serem melhorados.

“Esses pontos a serem melhorados a gente trabalha de modo a reverter cada um deles e tentar fazer com que a empresa tenha uma maturidade mínima que possa oferecer imediatamente nos produtos e serviços ao mercado. Posteriormente a gente vai fazendo visitações, identificando o foco daquela empresa, qual o público alvo que quer atender, para quem quer vender, e a partir dessa identificação a gente vai ao mercado fazer essa prospecção, conversar, fazer essa aproximação entre fornecedores e compradores”, explica o consultor do Sebrae, na área de planejamento empresarial e acesso a mercados, Gualter Rocha.

Contexto

Com a capacitação da Rede Nacional Comércio Brasil, o Sebrae, por meio do Projeto Cadeia do Trigo, apresenta o crescimento de cada empresa, ao logo de 2018. São consolidados os resultados quantitativos e qualitativos, entre eles, buscar aferir faturamento; margem de lucro; quantidade de clientes prospectados; percepções não só dos clientes para os quais esses produtos foram vendidos, como para avaliar o grau de satisfação das pessoas; se houve por exemplo, algum incremento na própria atividade; se mudou a estrutura; se passou a um endereço novo. O objetivo é dar uma visão global e sistêmica a respeito do projeto. 

Faturamento

O Sebrae, por meio do Projeto Cadeia do Trigo Panificação e Confeitaria, tem obtido resultados consolidados, como os das cakes designers que por exemplo não tinha nenhum espaço, ela funcionava na casa dela, e partir de agora ela tem um ateliê, bem configurado, já pode atender os clientes, então nós tivemos também resultados impressionantes de 400% de aumento de faturamento. 

Para o consultor do Sebrae, na área de planejamento empresarial e acesso a mercados, Gualter Rocha, a capacidade do Sebrae no Amapá, em ter investido num grupo de pessoas que surgiu exatamente, diante de uma nova economia, uma economia que pede, justamente, um profissional que faça a diferença.

“Parabéns ao Sebrae no Amapá, que apostou muito nesse projeto, nós sabemos o quanto é desafiador um projeto que tem um tempo longo na execução, são 2 anos de investimento, de captar recurso para poder aplicar no projeto; mas esse é um projeto de futuro, nós sabemos que diante de uma nova economia, de um novo contexto, as pessoas querem abrir o próprio negócio, abrir empresas, tocar sua vida, e o Sebrae no Amapá está aqui para esse apoio”, finaliza o consultor do Sebrae, na área de planejamento empresarial e acesso a mercados, Gualter Rocha.


Serviço
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800
Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br
Twitter: @sebraeap
Facebook: /sebraeap

Share:

sexta-feira, 21 de junho de 2019

Prefeitura de Macapá adere ao Programa de Compras Públicas do Sebrae






A parceria entre Sebrae e Prefeitura de Macapá institucionaliza um novo programa de compras governamentais que promove o desenvolvimento local com a prática da licitação presencial e com empresas locais

Denyse Quintas

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) e a Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), estabelecem parceria para institucionalizar o Programa de Compras. O objetivo é promover o desenvolvimento local, por meio do poder de compras públicas com aplicação do tratamento diferenciado aos pequenos negócios sediados na capital do Amapá.

Share:

Autoshow inicia no Sebrae na próxima sexta (28)




























Com foco em inovação, gestão e sustentabilidade, evento gratuito realiza programação voltada a condutores de veículos, empresários do segmento automotivo e comunidade em geral

Jamille Rosa

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae), promove o evento intitulado Autoshow. A ação acontece no estacionamento da instituição em Macapá, no período de 28 a 30, das 18h às 23h, das 9h às 23h e das 9h às 16h, respectivamente. O objetivo é receber 2 mil visitantes, inspecionar 200 veículos, e atender clientes diversificados, interessados por veículos de quatro e duas rodas.

Share: