www.sebraeap.blogspot.com.br - Divulgação das ações do Sebrae Amapá e seus parceiros.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Estratégias empreendedoras no mercado internacional é tema de palestra do Sebrae





 

A palestra faz parte da programação da IV Semana Acadêmica de Relações Internacionais

Andréa Maciel

A Palestra O Posicionamento Geográfico Amapaense como Ponto de Partida para o Fomento de Atividades Empreendedoras: Estratégias para Prospectar e ser Competitivo no Mercado Internacional, é ministrada pelo diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga. A instrução faz parte da programação da IV Semana Acadêmica de Relações Internacionais, na Universidade Federal do Amapá (Unifap), realizada em parceria com o Sebrae.

Durante a palestra, o diretor-superintendente do Sebrae no Amapá, João Carlos Alvarenga, destaca três (3) estratégias empreendedoras: O Poder de Mercado, que permite manter o produto amapaense como destaque, já aceito pelo cliente e impedindo que outros produtos vençam a competitividade; o Aprendizado por Estágio e Sequencial, pois é necessário manter-se constantemente em busca de conhecimento, e o Desenvolvimento de Redes de Negócio no Exterior, pois considera necessário manter uma boa rede de contatos e realizar a manutenção dos relacionamentos, para reduzir as distâncias.

A instrução faz parte da programação da IV Semana Acadêmica de Relações Internacionais que discute como o Amapá possui uma localização geográfica privilegiada, por tratar-se de uma região que faz fronteira com a Guiana Francesa; porém, diversos entraves impedem a livre negociação com o mercado internacional, como a burocracia e a necessidade de maior preparo por parte do mercado interno, em oferecer produtos de qualidade e de produção contínua.

“Hoje, possuímos no Amapá, uma fábrica de farinha que está importando trigo principalmente da França. Ele é transformado em farinha e atende o mercado local, sendo exportado principalmente para alguns países do caribe. Já pensou se nós já estivéssemos produzindo o trigo; a vantagem que seria para nós? O mesmo acontece com a soja que ainda estamos começando a produzir, pois é o principal elemento da ração que alimenta o frango, como não produzimos o suficiente, importamos da cidade de Chapecó/SC, as diversas toneladas de frango que comemos. O dia que produzirmos a soja, colheremos os resultados que tanto esperamos. O agronegócio tem que mudar, tem que se desenvolver no estado. Temos que produzir e parar de ser uma economia do contracheque.

A palestra Posicionamento Geográfico Amapaense como Ponto de Partida para o Fomento de Atividades Empreendedoras: Estratégias para Prospectar e ser Competitivo no Mercado Internacional, ocorreu na última quarta-feira (11), às 14h, no auditório da Universidade Federal do Amapá (Unifap).


Serviço
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800
Portal Sebrae: www.ap.sebrae.com.br
Twitter: @sebraeap
Facebook: /sebraeap
Share:

0 comentários:

Postar um comentário